• Inês Tavares

O mel engorda? - As receitas "sem açúcar"



Bem sei que a clássica imagem de umas maravilhosas panquecas a escorrer mel delicia-nos os olhos antes mesmo de as provarmos de facto. É no entanto perigoso, quando essa mesma imagem prolifera em sites e blogues de comida "saudável e de dieta" e, indirectamente nos diz que substituindo o açúcar de cana comum por mel seremos mais saudáveis e vamos emagrecer.


Possivelmente não está preparado para a resposta, mas mantendo a coerência das minhas publicações tenho que dizer a verdade e não o que talvez quer ouvir... A resposta à questão "O mel engorda?" é: - Claro que sim! O mel é maioritariamente constituído por açucares, e portanto é um alimento muitíssimo energético (com muitas calorias). 100g de açúcar branco de cana têm 99,3g de mono + dissacáridos (açucares), 100g de mel têm 78 g de mono + dissacáridos. Sem dúvida podemos dizer que o mel tem um teor inferior de açucares, mas jamais podemos negar o seu teor açucarado já que quase 80% é açúcar. Podemos destacar que o mel é "natural" e não processado ao contrário do açúcar branco de cana, mas isso não serve de argumento quando discutimos o seu valor calórico e o seu teor em açucares. Note que o açúcar branco também é "natural" mas foi refinado (nada há de "sintético" na cana de açúcar!).


Há milhentas receitas de panquecas, sobremesas, bolos e biscoitos em que é usado mel em substituição do açúcar branco comum, e paralelamente a difusão errada da ideia que por fazermos esta substituição aquele alimento "deixa de engordar"! Pode levar inclusive ao consumo indiscriminado de mel porque afinal é "saudável e não engorda".


Nada tenho contra o consumo de mel, também o uso para cozinhar e também o coloco como opção em determinados planos alimentares, mas defendo a ingestão consciente de qualquer alimento. Não adicione mel de forma inconsciente às suas receitas sob risco de aumentar brutalmente o conteúdo energético e em açúcar da sua refeição quase sem perceber. Quando come por exemplo bolachas sem açúcar (branco), tenha em atenção que se as mesmas bolachas tiverem mel ou qualquer outro substituto açucarado, continuam a ser um alimento com açúcar em maior ou menor grau e portando, o seu consumo tem que ser moderado como qualquer outro alimento doce.


As tais panquecas com mel serão mais adequadas em planos hiperenergéticos com vista ao ganho de peso ou em planos alimentares de desportistas. Pessoas com excesso de peso que cumpram planos alimentares com restrição calórica e desejem comer regularmente este tipo de alimentos, devem fazer ajustes ao longo do dia, ou vão ingerir demasiada energia, isto é, demasiadas calorias! Sou a primeira a dizer que não devemos olhar cegamente para o teor energético dos alimentos ignorando o conteúdo nutricional, mas é sempre necessária muita atenção na adequação calórica dos alimentos que ingerimos.


O mel, mesmo sendo um alimento "natural" e não processado, e como todos os outros alimentos açucarados, deve ser consumido no contexto de uma alimentação rica, variada e equilibrada, com moderação, bom senso e (sempre!!!!!) segundo as suas necessidades.





(Imagem via Pinterest)

359 visualizações

Copyright © 2020 | Inês Tavares - Nutricionista - 1575N | Todos os direitos reservados