• Inês Tavares

Smoothie bowls - Tudo o que deve saber


The Blondielocks

Resultam em fotografias lindas no Instagram, têm um aspecto delicioso e estão por toda a parte. Só que nem tudo o que se torna uma tendência é adequado a todas as pessoas! O interesse dos meus pacientes nas famosas bowls também é crescente, o que me levou a escrever este artigo. Passo a explicar.


Uma smothie bowl é uma mistura de frutas congeladas trituradas com uma base líquida ou cremosa. Frequentemente é usada água de coco ou bebidas vegetais em detrimento de iogurte ou leite. A bowl tem facilmente o equivalente a 2, 3 ou mais peças de fruta, e coberturas variadas como sementes, bagas, frutos secos, cereais ou mais fruta. Há também versões com vegetais, mel ou até chocolate. Aparentemente têm muitos ingredientes "naturais" e "saudáveis", antioxidantes e muitos outros nutrientes - o que não deixa de ser verdade! No entanto, e dependendo da mistura, a bowl pode ser manifestamente desequilibrada ou desadequada à pessoa à qual se destina.


Debato-me muito pela ideia que não podemos olhar apenas para o conteúdo energético dos alimentos (repito-o vezes sem conta!), mas sim, ele é muito importante! Não devemos contar (excessivamente) calorias, mas não podemos ser ingénuos ao ponto de pensar que comendo muitos "alimentos saudáveis" sem olhar à quantidade estaremos a proceder correctamente. Tem que haver obrigatoriamente um equilíbrio entre a atenção prestada ao conteúdo energético e ao conteúdo nutricional. Uma grande percentagem dos meus pacientes tem excesso de peso ou é obeso, havendo necessidade de uma maior ou menor restrição calórica. Até alguém normoponderal (com um IMC considerado "normal") deve ter consciência do valor energético dos alimentos de modo a não cometer excessos que lhe sejam prejudiciais.


Voltando à tendência das bowls, ingerir de uma só vez muita fruta não é equilibrado! Digo com frequência que quem tem excesso de peso dificilmente deve esse facto ao consumo excessivo de fruta, mas considerando o teor açucarado da mesma e a quantidade que pode estar presente na bowl, a refeição tenderá ao desequilíbrio! O índice glicémico de uma refeição não depende exclusivamente do açúcar ingerido, aumentado a quantidade de fibra, proteína ou gordura podemos reduzir o índice glicémico. Só que ao adicionarmos alimentos a esta mistura com um valor energético já considerável, vamos aumentar ainda mais a energia da refeição, isto é, as calorias. O que me leva à questão seguinte.


A optar por refeições do género, e não conhecendo as suas necessidades específicas, arriscaria dizer que é má ideia colocar mais do que o equivalente a 2 peças de fruta. Frutas como a papaia são muito grandes e o equivalente a uma peça de fruta não é uma papaia inteira, sendo necessário adequar a quantidade. Depois de escolhida a fruta, adicione alimentos que reduzam o índice glicémico. Escolha uma base proteica como leite, iogurte ou skyr (muitíssimo proteico!) e uma fonte de fibra, aveia integral, granola sem açúcar ou algumas sementes. Adicionar gordura também é possível, directamente com manteiga de amendoim, etc, ou indirectamente com frutos secos ou certas sementes.


Se adicionando proteína, fibra e alguma gordura conseguimos reduzir o índice glicémico da refeição, o conteúdo energético será muitíssimo superior. Dependendo da composição da bowl, pode ser uma verdadeira "bomba" energética! Convido todas as pessoas que estão a ler este artigo, a fazer uma pesquisa rápida de receitas de bowls, principalmente em sites americanos, e confirmar o valor energético das mesmas, 400, 500 ou 600 kcal numa taça. Nada contra se for essa a intenção! As bowls mais equilibradas do ponto de vista nutricional são concentrados de vitaminas e outros nutrientes e podem ser boas opções para desportistas ou em planos alimentares hipercalóricos com vista ao ganho de peso. Todas as outras pessoas, com excesso de peso ou não, devem estar conscientes do aporte energético presente em uma única refeição e decidir em consciência. Tudo sempre se resume a isto, não é?!




(Sim, a pedido de muitos, há uma receita hiperenergética de bowl de manga e nozes aqui!)


0 visualização

Copyright © 2020 | Inês Tavares - Nutricionista - 1575N | Todos os direitos reservados